Curiosidades do Sono

Entendendo mais sobre o sono REM

Os sonhos estão entre as coisas mais fascinantes e curiosas da humanidade, responsável por algumas das maiores inspirações e um verdadeiro objeto de diversão para muitos, esse fenômeno do cérebro continua envolto em mistérios, especialmente em relação à organização e significado dos seus símbolos. A atividade neural responsável por tudo isso está ligada ao sono REM, uma fase bastante curiosa e até incomum dentro do nosso ciclo do sono.

Sono REM nas fases do sono: entenda!

Durante uma noite completa de sono, nosso corpo passa por diferentes fases até chegarmos no dia seguinte descansados e preparados, e esse caminho é mais irregular do que parece; para quem se acostumou a pensar no sono como algo simples e sereno, se enganou: muita coisa continua acontecendo depois de fecharmos os nossos olhos, eu alguma te impressionariam, especialmente em relação ao sono REM.

Quando nos deitamos para dormir, a primeira fase pela qual passamos envolve um relaxamento leve do corpo, uma transição do ‘estar acordado’ para ‘estar menos acordado’, nessa primeira fase do sono, o organismo ainda está reconhecendo as circunstância de descanso, esta fase pode durar em média 15 minutos, e é fácil ser acordado nesse momento, pois ainda estamos relativamente acordados.

Então, na segunda fase, nosso corpo já começa a se preparar, de fato, para o sono verdadeiro: nessa fase o corpo começa a diminuir a atividade muscular, nossa temperatura começa a cair, a coluna se posiciona e nossos sentidos já estão mais”relaxados”.

O sono que acaba com essa fase costuma ser o bom e velho cochilo: apesar de o cérebro ainda não estar descansado, é um ótimo momento para a recuperação física, que durante sua média de 13 a 20 minutos, regulou algumas atividades do corpo.

Em seguida já fica bem mais difícil de acordar, e geralmente, quem chega aqui, acaba dormindo mais pesado. O chamado sono profundo em uma duração maior, de em média 40 minutos cada vez que entra no ciclo.

E aqui falamos de “ciclo” pois, efetivamente, o sono possui uma certa regularidade média. No sono profundo o corpo, já com suas funções médias preparadas, é capaz de descansar ainda melhor e mais profundamente, mas essa parte do ciclo geralmente é estranhamente quebrada pelo chamado sono REM.

O que significa Sono REM?

R.E.M. é a sigla para Rapid Eyes Movement, Movimento rápido dos Olhos, em português. Essa denominação está, certamente, ligada a uma das manifestações mais características do corpo ao entrar nessa fase: uma atividade anormal do globo ocular, e também dos lábios, das sobrancelhas e narinas.

Isso acontece porque durante essa parte do sono o cérebro passa a trabalhar ativa e intensamente. O relaxamento estabelecido durante a segunda fase do sono é modificada, e nossa respiração, os batimentos cardíacos e a temperatura corporal sobem, o cérebro trabalha em um nível quase parecido com o de quando estamos acordados.

Apesar do volume de trabalho cerebral, as funções motoras ficam quase que completamente paralisadas. Nesse momento o cérebro trabalha em outras áreas, processando importantes neurotransmissores, e um dos prováveis efeitos dessa atividade são os sonhos. A parte mais intensa, vivida e lembrada deles.

A falta de sincronização do corpo com a consciência no momento mais intenso dos sonhos é importante para que não acabemos tendo reações perigosas aos nossos sonhos. Mesmo assim, a grande movimentação facial é a principal característica para observar física dessa fase.

No sono REM, devido à alta na atividade cerebral, ficamos especialmente sensíveis a acordar, o que não é tão incomum. Não é difícil lembrar de momentos em que acordamos sobressaltados durante um sonho.

Muitos distúrbios podem acontecer especialmente durante o sono REM, desde as parassonias mais leves, como murmúrios, espasmos e até outros mais intensos, como o terror noturno.

Essa etapa do sono é fundamental para nossa saúde psíquica, pois é durante ela que acontece o relaxamento da tensão emocional. Sua privação pode ser um dos principais causadores de estresse, depressão, problemas cardiovasculares. E nem sempre nosso sono é tão bem regulado, podendo acontecer de termos fases de sono REM mais curtas que o comum, que podem ser causadas por fatores como a irregularidade ou insuficiência do sono, ingestão de álcool e outras substâncias, como medicamentos e até certas condições neurológicas.

Como o sono é feito por ciclos, que vão do relaxamento da fase até o sono REM, voltando depois para a fase 2 e seguindo de forma cíclica durante a noite, quanto mais e melhor dormirmos, mais oportunidades de relaxar a parte psíquica teremos. O sono REM costuma compor pouco mais de um quarto do ciclo do sono.

Garantindo um bom sono REM

Sempre trazemos recomendações importantes para dormir bem, como a ambientação adequada, a ausência de luz -especialmente da azul-, o uso de um colchão de qualidade para relaxar o corpo e evitar o consumo de comidas pesadas e cafeína antes de dormir. Em nossa publicação especializada sobre como dormir melhor você encontra diversas outras dicas.

Como o cérebro tem uma tendência a processar especialmente aquilo que é pensado antes de entrar em fase de relaxamento, uma dica interessante é a concentração no sono, seja através da meditação ou técnicas para dormir. Para chegar com qualidade no sono REM, o corpo precisa estar preparado em relação ao descanso físico, então cuide também da postura, utilizando um travesseiro adequado para sua posição de dormir e esteja sempre vestido e coberto de forma confortável.

Como é a qualidade e a regularidade dos seus sonhos? Já observou o sono REM em crianças e outros mamíferos e até aves? Deixe nos comentários suas experiências.

A F.A. Colchões está há décadas preocupada com a qualidade do seu sono, produzindo os melhores artigos para descanso e agora também traz publicações com dicas preciosas para aumentar ainda mais sua qualidade de vida!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo