Bem EstarCuriosidades do Sono

Espasmos infantis durante o sono: saiba o que são Mioclonias!

É comum que, durante o sono, percebamos que os bebês apresentem espasmos. recém-nascidos tendem a se movimentar mais durante o sono, mexendo os membros superiores e inferiores e fazendo movimentos verticais e horizontais com a cabeça com uma certa regularidade.

Mas, espasmos durante o sono, geralmente, não devem ser motivo de grandes preocupações – uma vez que são extremamente naturais e não passam de 20s. Na verdade, já temos até uma nomenclatura para os espasmos infantis que ocorrem durante o sono: os chamamos de mioclonias.

Não temos ainda uma etimologia para os espasmos que ocorrem durante o estado de dormência, mas sabemos que eles se dão na etapa mais profunda do sono: o estado REM, estado este responsável pelos nossos sonhos.

As mioclonias ocorrem em grande parte dos bebês, desaparecendo gradativamente com o desenvolvimento da criança. É comum que muitos pais fiquem preocupados com o aparecimento dos espasmos durante o sono dos seus filhos, confundindo-os muitas vezes como sintomas da síndrome de West.

No entanto, muito embora as mioclonias sejam consideradas distúrbios do sono, são de todo benignas, não podendo ser categorizadas como causas de uma doença mais séria. Então, fiquem tranquilos, pois conforme crescem, os pequenos superarão estes espasmos, sem qualquer sequela em seu sistema psicomotor.

Como evitar os espasmos infantis durante o sono?

Já sabemos que é durante o sono que os bebês encontram condições favoráveis (ou não) para o seu desenvolvimento. Não à toa, um bebê recém-nascido dorme mais do que 15hs por dia.

Para tornar a noite do bebê mais leve e tranquila, é sempre importante higienizar o sono da criança, assegurando que a mesma não sofrerá com nenhum distúrbio do sono, inclusive, com espasmos.

Pensando no bem estar do sono dos bebês, a equipe F.A. Colchões separou algumas dicas para evitar os espasmos infantis durante o sono. Confira a seguir!

  • O ideal para o bebê recém nascido é que ele durma próximo da mãe, principalmente nos 6 primeiros meses, que é a fase da amamentação. Assim, próximo da presença materna, o bebê se sente mais seguro e protegido – e você ainda pode vigiar os espasmos, caso saiam do controle.
  • Estabelecer um ciclo do sono pode ser uma ótima forma de evitar os espasmos infantis. Mas, claro, sempre respeitando as necessidades da criança. Em outras palavras, busque aos poucos regularizar os horários de dormir do bebê. Após o 6 mês de vida, já é possível começar a regularizar o sono do bebê, tornando-o mais próximo do período noturno.
  • Criar um ambiente relaxante pode favorecer o sono do bebê. Para tanto, você pode diminuir a luminosidade e não expor o bebê a barulhos como os ruídos da TV ligada ou à música alta, isso pode atrapalhar a noite de sono da criança, favorecendo as mioclonias.
  • A posição ideal para que um bebê possa dormir é de barriga para cima, pois esta posição reduz o risco do bebê sofrer asfixia. Ademais, é sempre importante que o colchão utilizado no berço dos bebês seja mais elevado e inclinado, para mantê-los eretos.
  • É sempre importante respeitar os cochilos diurnos do bebê. É um erro crasso acreditar que, com a diminuição dos cochilos matinais, o bebê terá mais sono durante à noite. Quando se interrompe o sono dos bebês, você acaba aumentando o seu nível de estresse e propiciando os distúrbios do sono, inclusive os espasmos, portanto não interrompa abruptamente os cochilos diurnos da criança.

Mas, e quando os espasmos são constantes e ocorrem fora da etapa do sono, o que isso pode significar?

Espasmos infantis e epilepsia: o que observar?

Espasmos infantis são convulsões que se dão na fase da infância, e que possuem por característica as contrações bruscas de extensão, flexão ou flexão-extensão dos grupos musculares em simultaneidade e repetição.

Quando acometida por espasmos, é comum que a criança contraia subitamente os membros, pescoço e o tronco lateralmente. Durante a convulsão é possível ainda a perda de consciência da criança.

Além de contrações bruscas, é possível ainda que as convulsões sejam mais sutis, podendo ser desencadeadas pelo sono ou alimentação, o que leva muitas vezes a uma confusão com um problema gastrointestinal.

Principais causas dos espasmos infantis

Quando os espasmos infantis não apresentam uma causa definida, são chamados de criptgenéticos, mas quando sintomáticos, os espasmos podem ter a etimologia classificada em causas pré-natais, peri-natais e pós-natais, como notamos a seguir:

Causas pré-natais:

Infecções intra uterinas

Organização neuronal

Facomatoses

Erros de metabolismo

Causas peri-natais:

Encefalopatia bilirrubínica

Prematuridade

Causas pós-natais:

Traumatismo craniano

Distúrbios metabólicos

Infecções do sistema nervoso central

Espasmos infantis e a síndrome de West

A síndrome de West pode ser resumida em três grandes fatores: espasmos repetitivos, padrão encefalográfico (hipsarritmia) e um atraso no desenvolvimento infantil.

É comum que os espasmos ligados a síndrome de West ocorram de forma súbita e rápida e em repetição através da contração da musculatura dos membros e do tronco. Em geral, as crises de convulsão ocorrem em salvas de no máximo 30s, antes da hora de dormir ou ao acordar. Cerca de 70% das crianças que apresentam este tipo de espasmo apresentam, em concomitância, um retardo do desenvolvimento psicomotor.

Sendo assim, é válido ressaltar que, embora os espasmos infantis sejam comuns, principalmente em recém nascidos, podem ainda sinalizar doenças e enfermidades mais sérias. Por isso, caso perceba que os espasmos estão durando mais que 20s e reaparecendo com elevada frequência, não deixe de procurar o pediatra de seu filho para averiguar o caso e assegurar a saúde de sua criança.

E aí, gostou do post? Esperamos que tenha ficado claro o que são espasmos infantis e como evitá-los para que o seu bebê possa ter uma noite de sono tranquila e segura. Para mais conteúdo como esse, não deixe de acompanhar semanalmente as postagens em nosso blog, assim você sempre fica por dentro de dicas especiais para garantir a qualidade e saúde de seu sono.

Até mais.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo