Dormir BemMeu Colchão

Validade do colchão: entenda os sinais de que a hora da troca chegou

Você sabia que ⅓ de sua vida é desprendido para o seu sono? São horas e horas de noites dormidas sobre o seu colchão. Talvez em algum momento de sua vida você já teve que limpá-lo por alguma mancha ocasionada em seu tecido, mas certamente poucas vezes passou pela sua cabeça que o seu colchão precisa ser trocado.

Na verdade, você já ouviu dizer que colchões possuem prazo de validade? Isso mesmo! O colchão que você usa tem uma vida útil que pode ser reduzida ou aumentada a depender dos cuidados que você realiza.

Aliás, a troca do colchão é crucial para a nossa vida como um todo, afinal, a inatividade de um colchão pode não só minar a qualidade de nosso sono, mas também a qualidade de nossa saúde psicofísica.

Mas, qual é a validade de um colchão? Quais fatores devem ser observados enquanto indícios de uma possível troca? Confira a seguir alguns sinais de que o momento de troca chegou.

1. O colchão já perdeu a validade

Poucas pessoas sabem, mas os colchões possuem prazos de validade, além daquele que estipulamos devido a sua inatividade. Entre os padrões estipulados pelos fabricantes, os colchões feitos pelo processo de espumação devem ser trocados até 5 anos, enquanto os de mola devem ser trocados em até 10 anos.

Talvez você esteja pensando: “tenho um colchão há mais de 10 anos e ele está em perfeito estado”. No entanto, sentimos em te informar que não, ele não está.

Com o tempo, os colchões acumulam colmeias de ácaros, que encontram solo fétil para a proliferação, principalmente, quando a umidade do ar está baixa, em condições de escassa ventilação e excesso de poeira.

Em tese, os ácaros não são vetores de doenças, mas a exposição frequente do corpo humano pode causar uma série de doenças respiratórias, as famosas ites – como sinusite e rinite. Por isso, respeitar o tempo de vida de um colchão é salutar para a garantia de sua saúde e bem estar.

2. Você sente dores com frequência ao acordar?

Para quem acompanha o nosso blog com regularidade já sabe que o sono é uma etapa fundamental para a revitalização de nosso organismo, visto que é durante o estado de dormência que o nosso corpo recupera as energias perdidas durante o dia, sendo ainda nessa etapa o momento propício para o alívio de estresse, ansiedade e, claro, dores no corpo.

Mas, se durante ou após as suas noites de sono, você tem acordado indisposto e com dores corporais é bem provável que o seu colchão já não esteja atendendo às suas necessidades elementares.

Talvez, essa inatividade de seu colchão deva-se ao desgaste da espuma, que se mostra ineficiente para suportar o peso de seu corpo, sem dar suporte a região dorsal, lombar e dos membros inferiores. Se dói mais do que alivia, certamente o colchão excedeu o tempo de validade e está na hora de trocá-lo.

3. O colchão apresenta ruídos

A validade prática de um colchão pode ser ainda observada de forma auditiva. Se o colchão vem apresentando alguns ruídos quando você deita, se mexe ou se levanta, eis aí um grande sinal de que está na hora de comprar outro.

Hoje, o mercado de colchões já utiliza tecnologia de ponta em suas produções. Molas ensacadas individualmente são utilizadas para a construção de colchões, pois assim não há a transferência de movimentos e ruídos.

Quando o colchão apresenta muitos barulhos ao movimento corporal é bem possível que a sua estrutura interna esteja comprometida, seja suas molas ou até mesmo a quebra da base de madeira, principalmente em box conjugados. Aí não tem jeito, não é preciso esperar o prazo de validade para saber que o colchão precisa ser trocado.

4. O colchão está com marcas de seu corpo

Colchões 100% látex, dificilmente sofrerão com marcas corporais, mas colchões viscoelásticos certamente sim. Embora sejam adaptáveis ao desenho de seu corpo, devido a alta capacidade de ergonomia, com o passar do tempo, a espuma viscoelástica começa a perder dureza e a resposta de recuperação vai diminuindo.

Assim, quando levantar o colchão e perceber que a espuma não está se recuperando rapidamente, ocasionando uma cavidade profunda no meio do colchão, devido a sua impressão corporal, certamente é a hora de trocar o seu colchão.

5. Há um desnivelamento da superfície

É normal que com o passar dos anos de uso do colchão o preenchimento de espuma vá se desgastando e até mesmo se deslocando. Se isto estiver acontecendo com o seu colchão é muito provável que você notará algumas lacunas de preenchimento na superfície e algumas pelotas de espuma em outras, o famoso desnivelamento.

O grande problema de um colchão desnivelado diz respeito à incapacidade de suporte do corpo e, nestes casos, noites mal dormidas são as menores de suas preocupações. O desnivelamento da superfície de um colchão pode gerar dores corporais e, em certos casos, lesões irreversíveis.

Então, ao mínimo sinal de desnível do preenchimento de seu colchão, considere o momento de trocá-lo.

É válido lembrar que considerar o tempo de validade de um colchão e até mesmo os sinais de sua inatividade fora do tempo padrão é muito importante para assegurar a sua saúde e conforto ao longo da noite e do dia, afinal, uma boa noite de sono tem grandes impactos em nossa existência diária.

Agora que você já sabe os sinais que devem ser observados para a troca efetiva de um colchão, que tal compartilhar o post de hoje com os seus amigos? Assim, você assegura não só o seu bem estar, mas também o dos seus.

E já sabe, aqui em nosso blog, você encontra semanalmente conteúdos úteis para te auxiliar em noites de sono mais tranquilas e seguras. Não deixe de conferi-los!

Até mais.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo