Bem EstarDormir Bem

6 possíveis causas da dor nas pernas ao deitar

É comum que, após um dia cheio em que se passa muito tempo de pé, principalmente caminhando continuamente, surjam dores nas pernas à noite, logo ao se deitar. Isso porque o uso constante dos membros inferiores, acostumados a ficarem em descanso, tende a trabalhar agrupamentos musculares e ósseos antes parados.

Mas, a dor nas pernas ao deitar pode ser também um forte indício de vários problemas de ordem física, como distensões musculares e articulares, dificuldade de circulação sanguínea na região e até esforços físicos excessivos.

Mas, para a identificação das causas das dores, é preciso observar a frequência, a veemência e a região afetada. Normalmente, percebemos que a dor vai melhorando conforme o descanso. Quando isso não ocorre, precisamos averiguar mais de perto as causas.

No post de hoje, veremos os motivos principais das dores nas pernas ao deitar e possíveis resoluções imediatas para que a sua noite de sono não fique comprometida. Então, se você sofre de dores frequentes nos membros inferiores, confira a seguir.

1. Problemas no nervo ciático

Ao serem sentidas durante o descanso, as dores nas pernas podem ainda sinalizar um problema no nervo ciático. Em casos de distensões do ciático, tem-se a pressão e formigamento no fundo da coxa e na panturrilha. As dores ainda podem ser sentidas em formas de pequenas pontadas que iniciam-se nas costas e vão irradiando para os glúteos até chegar nos membros inferiores.

Nestes casos, alongar o ciático por meio de exercícios práticos pode ser aliviante, bem como inserir uma compressa morna na região afetada por 30 minutos, tomando o cuidado de não fazer muitos esforços e comprometer ainda mais o nervo.

2. Sobrecarga nas articulações

Uma biomecânica errada pode comprometer os membros inferiores por meio de uma sobrecarga articular e muscular

Logo, as dores nas pernas geralmente são sentidas à noite, após movimentos diários que exigem bastante da movimentação das pernas, como corrida, caminhada e até mesmo o próprio ato de ficar muito tempo em pé. Aqui, o uso por 15 minutos de compressas mornas pode aliviar as dores nos membros afetados.

Também é possível que a dor nas pernas ao deitar esteja intimamente ligada a doenças articulares, como a artrite. Se for o caso, você notará maior rigidez no membro afetado e certa dificuldade em estendê-lo totalmente. Se notar alguma deformidade no joelho, fique atento! Pode ser sinal de uma artrose.

3. Problemas de circulação

Talvez as maiores causas das dores nas pernas que persistem mesmo após o descanso sejam os problemas de circulação. Geralmente, indivíduos que possuem má circulação sentem as dores presentes ao longo do dia, mas percebem que a dor não cessa, mesmo depois de terminarem as suas atividades e se deitarem.

Em se tratando de problemas de circulação, é comum notar que os membros inferiores estão muito inchados e roxos, sinalizando a falta de passagem do sangue das pernas, pés e tornozelos ao coração. Deixar as pernas para cima por pelo menos 30 minutos pode restabelecer o processo de circulação.

É muito importante se atentar à intensidade das dores e do inchaço, pois os casos podem se agravar dando a possibilidade do aparecimento de um coágulo capaz de cessar a circulação sanguínea, como é o caso da trombose. Aqui, é possível notar dores na panturrilha e grande dificuldade biomecânica. Nestes casos, deve-se procurar imediatamente um médico.

4. Síndrome das pernas inquietas

A famosa síndrome das pernas inquietas também pode ser a causa de suas dores nas pernas. Em linhas gerais, o indivíduo, quando deitado, possui forte compulsão em mexer as pernas, além de dores, arrepios e formigamento.

A síndrome tende a se agravar durante a noite, trazendo uma vontade incontrolável de movimentar as pernas sem um motivo aparente. Isso pode influenciar negativamente na integridade do sono e também na saúde psicofísica do indivíduo, considerando que a interrupção das fases do sono devido a uma crise pode gerar estresse, cansaço e indisposição.

Aliás, a síndrome de Ekbom, como também é conhecida, pode gerar sequelas na vida socioafetiva e profissional da pessoa afetada, considerando que ocorre mais em situações de repouso, acaba não permitindo reuniões e interações de negócios, idas ao cinema, teatro e até mesmo viagens longas.

5. Problemas na coluna

Parece estranho dizer que problemas na coluna possam causar dores nas pernas no desenrolar da noite, no entanto, na coluna concentram-se e ramificam-se raízes nervosas que se conectam aos membros inferiores.

Logo, quando há uma hérnia e qualquer problema de compressão das vértebras, pode haver a irradiação para os membros inferiores sem que a dor pare ao se deitar.

Sendo assim, de imediato, para evitar a dor na coluna e as dores nos membros inferiores, manter a coluna alinhada durante o descanso e uma boa posição para dormir é essencial. Mas ainda é preciso buscar um ortopedista para fazer avaliação das características da dor e conseguir um diagnóstico mais efetivo.

6. Cãibras

Um outro fator que possui grandes chances de ser a causa de seu desconforto é a deficiência de potássio e magnésio e falta de hidratação, levando ao aparecimento de cãibras ainda mais quando se entra em descanso.

As cãibras podem ainda comprometer a qualidade do sono, visto que a contrações e espasmos das musculaturas inferiores tendem a causar sensações dolorosas que corroboram para o despertar. Nesses casos, manter-se hidratado ao longo do dia e estabilizar as taxas de vitaminas e minerais com suplementações é essencial.

Prontinho! Aí estão os motivos mais básicos e possíveis das dores nas pernas ao deitar. Gostou do post? Que tal conferir as nossas demais publicações aqui no blog e encontrar sugestões incríveis para aumentar a qualidade e saúde do seu sono?! As nossas sugestões te esperam!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo