Curiosidades do Sono

Por que sonhamos? Por trás das paredes do sono

Quem não ama dormir? E a parte que mais gostamos certamente é sonhar. O mundo onírico é uma das fronteiras finais da mente humana, um lugar para onde todos vamos buscando descanso e auto conhecimento. Nunca foi simples para a humanidade entender por que sonhamos, mas desde muito tempo temos nos empenhados em tentar explicar os sonhos.

A(s) ciência(s) do porquê sonhamos

Os sonhos sempre foram um enigma, com espaço para criar especulações oraculares e videntes. Por isso, foi fonte de inspiração para artistas como David Lynch e Salvador Dalí, e é uma parte fundamental de nossas vidas.

Diferente de muitos temas de pesquisa, não podemos pegar um sonho e analisá-lo de forma material. E mesmo quando tentamos descrever o que sonhamos à noite, os resultados são muito pouco precisos. A verdade é que esquecemos muito rapidamente a grande parte do que sonhamos logo nos primeiros minutos depois de acordar.

Durante uma noite de sono, sonhamos apenas por um período curto, uma média de pouco mais de ¼ da noite, em pequenos episódios de alguns poucos minutos. O sonho acontece na fase chamada sono R.E.M., que chega após o sono profundo. Nela, o cérebro trabalha como se estivéssemos acordados, consumindo uma grande quantidade de sangue. Nossos olhos se movem rapidamente e muitos neurotransmissores trabalham com força total, enquanto outros são bloqueados.

Os neurotransmissores que trabalham estão muito relacionados à saúde cerebral, à memória e ao aprendizado, enquanto aqueles que ficam bloqueados regem os movimentos. Isso é um mecanismo para que, durante os sonhos, não fiquemos nos movendo em reação – apesar de haver parassonias relacionadas tanto a acordar paralisado quanto a estar lúcido dentro dos sonhos.

Por mais que não possamos “pegar” um sonho fisicamente, no último século o cérebro ganhou uma atenção mais do que especial da Ciência, e a capacidade de monitorar as atividades elétricas mostrou o nível anormal de atividade cerebral coincidente com os nossos sonhos.

Isso abriu muitas portas para se especular a função do sonho:

Traço evolutivo

Hipóteses apontam que muitos fenômenos da mente são resquícios evolutivos das centenas de milhares de anos em que vivemos em um estado primitivo, repletos de perigos.

Algumas das tendências que temos hoje, na vida moderna (que é algo muito novo em nossa linha do tempo) são reflexos de mecanismos do cérebro. Um é o da ansiedade, para que possamos ficar alertas e desconfiados, e outra se refere aos sonhos.

Já percebeu que a maioria dos sonhos são de situações ansiosas, de perseguição, confusão e constrangimento? Essa teoria afirma que, nos sonhos, “ensaiamos” situações de risco para encontrar estratégias de maneira subconsciente e lidar com diferentes cenários.

Mas como hoje nossos desafios são diferentes e dinâmicos, ainda estamos em processo de reelaboração e evolução do conteúdo e circunstâncias dos sonhos.

Sonho como maneira de “cura” psíquica

Outra teoria também se baseia em muitos dos princípios da primeira: o sonho é um momento de “treino” para diversas situações.

Mas, mais do que isso, o porque sonhamos tem a ver com uma maneira de “sanear” nossas ideias, sentimentos e memórias. Mais ou menos como o que acontece com nossos tecidos musculares enquanto dormimos: uma volume maior de energia é direcionado para ajudar a recuperar as lesões e estresses físicos. E isso acontece na parte do sono profundo. Logo, o sono R.E.M. pode muito bem ter uma função parecida.

Imagine quantas situações estressantes temos durante um único dia. Quantas coisas mal resolvidas, quantos medos. A psicanálise se aprofunda nessa perspectiva para elaborar um entendimento mais simbólico e de diálogo do tratamento dos mais diversos problemas emocionais que possamos ter.

As figuras que vemos têm uma propriedade simbólica, que pode ser interpretada junto de terapia com diálogo.

Os sonhos são vistos como representações “subconscientes” do que vivemos e sentimos.

O sonho como um “motor” lógico

Outra perspectiva muito popular fala do sonho como uma maneira de processar diferentes tipos de aprendizados e fazer uma “limpeza” da memória.

Todo o conceito de computadores é uma analogia de como funciona o nosso cérebro. E assim como um HD, ele também tem um “limite” de armazenamento. Durante os sonhos, ele fragmenta e criptografa nossas memórias e aprendizados, guardando aquilo que é importante e “deletando” o que é pouco relevante.

Imagine como seria estranho viver sem esquecer das coisas. Imagine também como nossa memória é uma coisa fenomenal: como a linguagem do nosso cérebro é mais do que verbal: é visual, afetiva, lógica, muitas coisas junto, e o sonho é uma dessas formas de linguagem, uma forma mais abstrata, mas igualmente importante.

Não é difícil demonstrar como uma noite mal dormida faz muito mal para a memória e para a concentração, assim como um dos principais benefícios de dormir é fixar aprendizados importantes.

Quer aprender e memorizar mais? Durma melhor.

O que influencia nossos sonhos?

Mais do que tentar entender por que sonhamos, é interessante tentar entender como sonhamos.

Muitos neurotransmissores relacionados aos movimentos são bloqueados, mas o corpo como um todo continua funcionando, e também temos uma memória física.

Dormir de barriga cheia pode causar sonos mais estressantes, pois forçamos o metabolismo a fazer “hora extra”. O ideal é comer cedo e em horários regulares, para “ensinar” o ritmo do seu organismo.

Dormir de maneira desconfortável é outro problema sério não só para a saúde física, mas o cérebro também acaba gerando sonhos que podem envolver sentimentos claustrofóbicos, de agressão.

O ideal para dormir é sempre ter um colchão confortável, estar higienizado, sem focos de luz e com uma temperatura adequada. Assim, a chance de ter boas experiências de autoaprendizado e até se entreter com os sonhos aumenta em muito.

Os sonhos fazem muito bem para o corpo, e você passa uma parte importante de sua vida sonhando. Essa experiência merece o melhor em termos de conforto. Os colchões F.A. têm tradição e tecnologia para oferecer a melhor qualidade de vida durante o seu sono. Conheça nossos modelos na página da F.A! E aqui no blog você acompanha os melhores conteúdos sobre sono e qualidade de vida.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo