Uncategorized

O que é colchão ortopédico? Entenda mais sobre esse tipo!

Existem vários tipos de colchões, com nível de conforto mais firme ou macio, com pouca ou muita espuma, com molas ensacadas e muitas outras características. Um deles é o colchão ortopédico. Você sabe o que é colchão ortopédico? Muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre a sua serventia e não sabem se realmente atendem as características medicinais que prometem.

Por isso, a FA Colchões não poderia deixar de trazer um conteúdo específico sobre ele. Hoje, vamos falar no que ele consiste, assim como trazer algumas de suas qualidades (ou defeitos?) que interferem diretamente no bom sono.

Está pronto? Então vamos lá!

Por que escolher um bom colchão? Saiba mais!

O mundo dos leitos é vasto, isso bem sabemos. São muitos tipos para escolher, por isso é comum surgirem algumas dúvidas. Geralmente, quem tem problemas na coluna é ainda mais rígido na hora de escolher um colchão, visto que o sono é um dos momentos que pode ajudar a diminuir as dores e, até mesmo, evitá-las. 

Informar-se sobre os termos técnicos e as vantagens que alguns tipos de colchão reservam ao corpo são ações importantes. Afinal, não seria nada bom ter algo que te faz acordar pior do que quando foi dormir, não é mesmo?

Se você é uma pessoa que sofre desse mal, com toda a certeza deve se atentar ainda mais na compra de um colchão. Provavelmente, deve ter ouvido falar de colchões ortopédicos, certo? Como o nome mesmo diz, são tipos indicados para quem tem problemas nos ossos, articulações, entre outras coisas.

Mas eles realmente existem? Podem se denominar dessa maneira? Por isso, vamos falar um pouco a respeito para que você tenha o poder de escolher o colchão certo para que o seu bem estar e a qualidade do sono se mantenham. 

Colchão ortopédico: o que é? Existe mesmo?

Um colchão ortopédico, conforme o senso comum, seria um colchão ideal para pessoas com problemas na coluna e em outros lugares do corpo. Entretanto, segundo especialistas ortopédicos, esse objeto tão comum e essencial no dia a dia não deveria trazer essa nomenclatura

É claro que nem todas as fábricas ou lojas seguem essa determinação, nominando o produto como objeto ortopédico. Esses objetos existem, mas não quer dizer que esteja certo denominá-los assim.

Isso se dá porque todo colchão tem oportunidade de ser benéfico para a coluna. Basta escolher o modelo certo para seu tipo físico e que se adapte às suas necessidades. A ergonomia de cada um é muito particular, com coluna e lombar nas curvaturas certas ou com escoliose ou lordose, por exemplo.

Esses colchões não podem ser usados como métodos para correção desses problemas, e eles nem possuem essa propriedade. O que é mais comum é que haja uma melhora nas dores quando se usa o tipo correto, mas não é uma solução. 

Escolher o colchão mais adequado para seu corpo e necessidades te ajudará a se sentir melhor. Mas como saber qual é o certo para cada usuário? Há alguns pontos que você pode considerar no momento da compra, são eles:

Escolhendo seu colchão por peso

Quando for escolher um colchão, é importante verificar quanto de peso ele aguenta. Se for um modelo de solteiro, há opções que aguentam até 120kg, com uma espuma mais densa, evitando que sofra com desníveis. 

Ainda, se for dormir com mais uma pessoa, não deixe de considerar ambos os pesos. Há opções de colchões que aguentam a partir de 120kg. Também é possível encontrar linhas que suportam até 160kg.

É importante pensar nisso porque, se adquirir um colchão que não suporta os seus quilos, ele irá afundar e ficar com desníveis. Isso aumenta o seu desconforto e é péssimo para o corpo. 

Escolhendo o seu colchão por nível de conforto

Existem diferentes níveis de conforto, sendo eles: macio, médio, firme e o extra firme. Cada um possui características diferentes, portanto é relevante conhecer cada uma delas para fazer a melhor escolha.

  • Colchões macios

Os tipos macios costumam abraçar bem o corpo, dando aquela sensação de estar dormindo em uma nuvem. Porém, como é muito fofo, oferece pouca sustentação para as articulações, podendo causar dores e problemas futuros. Por isso, se você sofre desses males e quer comprar um colchão confortável, essa pode não ser a melhor opção.

  • Colchão médio/intermediário

Esse está entre o não tão macio e o nem tão firme. É aquele tipo que abraça o nosso corpo, permitindo que deitemos com mais conforto, mas também não é tão fofo para prejudicar os ossos e articulações. É uma opção versátil. 

  • Colchão firme

Os colchões do tipo firme são um pouco mais duros, não abraçando tanto o corpo, mas permitem um bom ajuste para a coluna. Para pessoas que dormem de decúbito lateral, ou seja, de lado, pode ser um pouco desconfortável por receber pouco as articulações do quadril, deixando o corpo meio torto. 

  • Colchão extra firme

Para quem deseja mais estabilidade na hora de dormir, sem se preocupar com a cama movendo quando se mexe no sono ou quando a pessoa com quem você dorme junto o faz, o colchão de nível de conforto extra firme é excelente. Também são ótimas opções para dar um bom suporte para o peso.

Entretanto, deve-se tomar cuidado: dependendo do seu tipo de problema ortopédico, nem sempre ele é a melhor opção, porque pode ser muito rígido para a lombar ou a coluna, causando mais dores do que as aliviando.

Escolhendo seu colchão por densidade

Existem diversas densidades de colchão, elas são necessárias para suportar o peso e também oferecer o conforto. A densidade está ligada com os outros dois fatores de escolha, assim como à altura de uma pessoa. As densidades são: D23, D26, D28, D33, D40 e D45, e cada qual tem uma especificação única. Geralmente, até a D26, são indicadas para crianças de peso normal.

Se quiser saber mais sobre as densidades, temos um post exclusivo aqui no blog, não deixe de conferir! 

Escolhendo seu colchão por revestimento

Há diversos modelos de colchões, cada qual, também, trazendo seus benefícios únicos. São eles: espuma, látex, viscoelástico e molas. Suas especificações são:

  • Espuma: mais tradicional, oferece mais segurança para a coluna, porém é menos durável;
  • Látex: maior tempo de vida, conforto térmico e melhor evaporação de suor;
  • Viscoelástico: mais difícil de se adaptar, porém oferece conforto para as articulações e melhora a circulação sanguínea;
  • Molas: maior conforto para dormir e alta durabilidade, ainda mais se forem ensacadas. 

Na hora de comprar seu colchão, não se esqueça de verificar todos esses pontos. E mais importante: consultar um profissional ortopedista para que ele recomende o melhor para você.

Há quem ainda prefira chamar os colchões de ortopédicos e não há problema nisso, desde que saibam que todos os colchões podem ter essa característica para a saúde!

O que achou de descobrir essa coisa nova relacionada aos colchões? Queremos saber sua opinião! E não deixe de acompanhar nossas publicações. Até o próximo texto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo