Curiosidades do SonoDormir Bem

Por que dormimos? Conheça 4 motivos para valorizar o sono!

Antes de entendermos as grandes causas capazes de responder a questão: “por que dormimos?”, Imagine o quão bom seria se existisse um tratamento capaz de te possibilitar, melhor desempenho de memória, alta recuperação de suas capacidades cognitivas, ampla estabilidade de humor e redução das chances de contração de várias doenças, como Alzheimer.

Imaginou? E se disséssemos que esse tratamento já existe e se chama: sono. Exatamente, o sono que você negligencia é o sono capaz de devolver a você energia vital a ser depreendida dia após dia em todas as suas atividades.

O sono é em verdade a terapia noturna gratuita e acessível a todos nós capaz de fazer a manutenção de nossa existência. Por isso, o post de hoje visa se debruçar sobre os motivos pelos quais dormimos, demonstrando aos poucos a importância do sono em nossas vidas. Vem com a gente!

1 – Luta contra o envelhecimento precoce

Já falamos muito aqui no blog sobre a melatonina, devido à sua grande importância para um sono de qualidade. Produzida pela glândula pineal, a melatonina acaba operando como um tipo de sonífero que vai se potencializando ainda mais no desenrolar da noite e diminuindo os picos tão logo amanhece.

Mas, a melatonina é tão completa que ainda conta com a habilidade de combate dos radicais livres que acabam por oxidar o nosso material celular. Ao diminuir os radicais livres do organismo, a melatonina age contra o envelhecimento precoce dos tecidos de nosso corpo.

2 – Processamento de dados mentais e físicos

Talvez, a grande função do sono consiste na restauração de nossas atividades psíquicas e físicas. Quando dormimos, somos capazes de reparar o gasto energético que tivemos durante o dia, computando e realizando ações.

Em outras palavras, durante o sono o nosso organismo entra em uma espécie de processo de higienização. Enquanto nosso corpo entra em estado de sonolência, parte de nosso cérebro se mantém ativa com fins de reorganizar e melhor administrar as operações de nossas faculdades cognitivas e fisiológicas.

Nesse sentido, uma noite de sono de qualidade é imprescindível para trazer o condicionamento de nossa mente e corpo, mantendo-nos aptos para realizar as atividades cotidianas. Perceba que o sono é necessário à nossa existência, visto que o desempenho e qualidade dos períodos que passamos acordados é dependente dele.

3 – Adaptação ao mundo que nos cerca

Nós humanos somos alguns dos poucos animais capazes de se adaptar a diferentes condições de espaço e tempo. E é dormindo que conseguimos adquirir uma maleabilidade e plasticidade cerebral capaz de nos fazer seres adaptáveis à realidade que nos cerca.

É durante a noite que tudo aquilo que aprendemos e experienciamos durante o dia é guardado ou excretado pelas zonas cerebrais em uma tentativa de consolidação de ensinamentos que nos serão extremamente úteis para a nossa sobrevivência, ou ainda em uma tentativa de nos eximir do conhecimento irrelevante, como veremos mais tarde.

Logo, o preço de sermos humanos adaptáveis é dado pelo sono. Você já deve ter notado que recém nascidos tendem a dormir por muitas horas por dia, uma vez que o desenvolvimento infantil requer dos pequenos um tempo maior de consolidação das aprendizagens diárias.

Na contramão dos bebês, os adultos tendem a dormir menos, esse é o preço do envelhecimento natural. Com o avanço da idade, os picos de melatonina – hormônio do sono – tendem a diminuir, podendo se agravar ainda mais em casos de Alzheimer, os quais dificultam mais a consolidação da memória.

4 – Construção de novas realidades

Como dizíamos, durante o sono o nosso cérebro é capaz de eliminar aquilo que não nos será útil por meio de uma higienização. Esse processo é muito importante, porque o acúmulo de células mortas pode causar um prejuízo às nossas conexões neurais.

Nesse sentido, devemos ainda considerar que o cérebro apaga as memórias que constituímos, mas não sem um motivo. Ao perceber que algumas de nossas memórias não possuem vínculos tão fortes com outras memórias e estados mentais, o cérebro subentende que é preciso podá-las para dar abertura a novas lembranças mais resistentes.

O fato interessante é que a higienização de memórias é feita pelo cérebro na N3 da fase NREM (sem a movimentação rápida dos olhos), momentos antes de entrarmos na fase REM (quando entramos na inconsciência e os olhos se movimentam rapidamente), na qual ocorrem nossos sonhos. E isso já nos diz muito, uma vez que muitos dos nossos sonhos possuem como conteúdo as nossas memórias criadas por meio de nossas experiências vividas.

A N3 é a etapa do sono profundo, encontrada na NREM (Sem o rápido movimento dos olhos) e a fase REM (fase em que nossos olhos se movem rapidamente indicando a entrada no estágio inconsciente) é o estágio dos sonhos.

O sono passa assim a ser uma forma de limpeza e construção de memórias, mas também uma forma de retratar uma nova realidade com base em nossos desejos, anseios e medos mais íntimos, muitas vezes, incapazes de serem ditos no decorrer do estado de vigília.

Seja para nos construir ou restabelecer, o ato de dormir é crucial à existência humana, então, como anda o seu sono? Será que você tem dado a importância necessária para essa etapa do seu dia?

Para mais posts como esse, não deixe de acompanhar as nossas publicações aqui no blog. Toda a semana trazemos conteúdo de qualidade para te ajudar com dicas e curiosidades que podem garantir ainda mais a saúde de suas noites de sono.

Até mais.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo