Curiosidades do Sono

Dormir muito faz mal? Saiba o que acontece com você quando isso ocorre

Nada melhor que um bom sono depois de um dia cansativo, não é? Uma noite de sono bem dormida é essencial para qualquer ser humano pois permite ao corpo uma renovação de toda exaustão acumulada.

Mas e quando o cansaço fala mais alto e você não quer abrir mão de seu tempo a mais de sono? Será que dormir muito faz mal? Ou está tudo bem passar umas horas a mais na cama? Para responder a essa pergunta é preciso saber o que ocorre com nosso corpo durante o sono, entenda:

Quando dormimos, oferecemos ao corpo um descanso físico e mental do que foi vivido no dia anterior, além disso, o cérebro tem a oportunidade de ter um momento separado para organizar as memórias e informações adquiridas no período em que estivemos acordados.

Assim, nossas vivências são filtradas e o cérebro consegue criar as memórias que possuímos. Para isso, um adulto com idade de 18 a 64 anos precisa de, em média, 7 a 9 horas de sono diariamente.

É normal dormir mais do que o recomendado?

É necessário fazer uma análise de cada rotina em específico para dar uma resposta concreta. Isso porque existem pessoas que têm uma rotina e um estilo de vida mais ativo e outras que não conseguem dormir o suficiente.

Atividades físicas também influenciam na duração do tempo de sono uma vez que promovem um cansaço maior ao corpo. Durante o sono, o corpo tem um trabalho maior para revigorar a musculatura que teve um esforço maior durante o dia.

Nesses casos, pode ser que o corpo não receba a quantidade de descanso suficiente para se recompor. O que pode gerar problemas futuros uma vez que deve ser seguida a quantidade mínima de horas para descanso todos dias.

Assim, esse cansaço pode se tornar cumulativo e, nos finais de semana, é normal que o sono tenha a duração de umas horas a mais. Nesses casos, está tudo bem dormir umas horas a mais visto que você está recuperando-se do sono que foi perdido na semana que passou

Agora, se você não realiza atividades físicas, tem uma rotina mais tranquila e mesmo assim está tendo um excesso de sono, precisa dar uma atenção maior a isso porque não é normal. É necessário, inclusive, a consulta com um médico especializado para entender o que está ocorrendo com seu corpo e quais hábitos adotar para reverter essa situação.

O que ocorre comigo se eu dormir mais que o necessário?

Existem vários estudos que apontam que dormir mais que o necessário não é recomendado uma vez que pode acarretar em alguns problemas à saúde. Isso porque, quando dormimos, algumas atividades do organismo são reduzidas, tais como os batimentos cardíacos, respiração, pressão arterial e até mesmo a temperatura corporal.

Quando temos o sono regulado e dormimos a quantidade de tempo recomendada, esses fatores não afetam negativamente o corpo, pois são naturais para ele. Em contrapartida, se essas atividades do organismo forem reduzidas por muito tempo – o que ocorre quando dormimos demais – podem surgir algumas doenças devido à insuficiência que é gerada ao organismo.

Com isso, se o corpo permanecer por muito tempo com essas funções reduzidas, pode acabar obstruindo as artérias que circulam sangue no coração, assim, há uma possibilidade maior de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, diabetes e hipertensão – claro que em excesso, mas é sempre bom prevenir!

Como dormir menos?

A preocupação real aqui deve ser em como regular o sono de acordo com a sua idade e rotina. Atividades físicas são um ótimo meio de conseguir dormir a quantidade de sono adequada uma vez que elas irão melhorar sua saúde e, ainda assim, ajudar seu cérebro a não ultrapassar o tempo adequado de sono.

Outra forma de alcançar um estilo de vida mais saudável por meio do sono correto é estabelecer uma meta de horário para acordar diariamente. Você pode contar com a ajuda de um despertador para isso e deve segui-lo todos os dias – inclusive aos finais de semana – para que seu objetivo possa surtir efeito.

Aproveite também e confira nosso post com dicas para melhorar suas noites com a terapia do sono.

Ao longo do primeiro mês, você já sentirá que está dormindo melhor, mas é necessário ser persistente e continuar acordando na hora certa, ao passo que o cérebro humano leva uma média de 21 a 30 dias para se adaptar a novos hábitos. Inclusive, depois de já acostumado, é importante seguir acordando no mesmo horário para evitar que o vício retorne e para que tenha dias mais produtivos.

O que achou deste post? Esperamos que você encontre a melhor posição para dormir e consiga ter ótimas noites de sono para ter dias mais produtivos e saudáveis. Compartilhe essa informação com alguém que esteja precisando e assine nossa newsletter para ficar sempre por dentro de dicas para dormir com muita qualidade. Até mais!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo