Curiosidades do Sono

Descubra o que é terror noturno e saiba como lidar

Você já ouviu falar no distúrbio do sono chamado terror noturno? Nele, a pessoa é acometida por alguns episódios de pânico nas primeiras horas de sono. Pode ser comum entre crianças, mas também ocorre em adultos.

É muito provável que você já tenha lidado com essa condição em algum momento da vida e não saiba, já que em muitos casos, a pessoa não se lembra do episódio.

Diante disso, vale muito a pena entender mais sobre o terror noturno, do que se trata e como lidar com ele se um dia você presenciar um caso. Continue a leitura!

O que é e como acontece o terror noturno?

O mundo do sono é repleto de curiosidades que despertam o fascínio dos especialistas e entusiastas, dentre eles, os psiquiatras, psicanalistas, neurologistas, e até mesmo os religiosos se inspiram para ir além no entendimento do ser humano e dos aspectos que envolvem o sono.

As parassonias são episódios que ocorrem durante o sono, e tem várias manifestações, sendo o terror noturno uma delas. Consiste em uma patologia específica dessas doenças do sono, que na maioria das vezes, acontece com as crianças de 2 a 5 anos. Em poucos casos, o terror noturno pode perdurar até a vida adulta, ou até mesmo iniciar na vida adulta, e assim, é necessário que o adulto realize um tratamento específico.

Começando pela maneira como se manifesta: a primeira metade do sono a pessoa tem sonhos tipicamente violentos, relacionados com fuga, perseguição, destruição, sofrimento, agonia, e fica aterrorizada, em pânico. Nesses episódios, pode ocorrer gritos e fadigas.

Muitas vezes, a pessoa volta a dormir logo em seguida e na maioria delas não se lembra do episódio ocorrido pela manhã.

Por isso, o terror noturno exige alguns cuidados, ao menos na observação de suas manifestações. É mais comum em crianças do que em adolescentes e tem uma melhora natural e espontânea, de acordo com o desenvolvimento do cérebro e a maturação do processo de sono.

Apesar de poder causar situações bem assustadoras para quem observa, o terror noturno, por si só, é “normal” e não é um acontecimento preocupante. Por se tratar de uma parassonia, gera um grande impacto no dia a dia da criança, fazendo com que ela fique ansiosa, cansada e com dificuldade de memória, pois ela não teve um bom sono durante a noite.

Qual é a diferença do pesadelo para terror noturno?

Ao contrário do que muitos pensam, os pesadelos não são a mesma coisa que o terror noturno, na verdade eles se diferem por dois motivos: o pesadelo acontece durante o sono leve da criança, na fase em que acaba de pegar no sono, fazendo com que ela lembre facilmente do acontecimento.

Já o terror noturno provoca um despertar na criança na fase do sono profundo, é assustador não somente para a criança, mas também para os pais, pois a criança acaba se debatendo, gritando e chorando muito, e os pais que não estão habituados acabam entrando em desespero.

A maior diferença, é que, os pais não possuem muita alternativa a não ser esperar que esse episódio passe. Geralmente as crises duram até 15 minutos.

Alguns fatores observáveis que podem estar ligados à parassonia

  • Consumo de cafeína ou comidas mais pesadas e/ou gordurosas antes de dormir;
  • Quadros de ansiedade ou depressão;
  • Uso de certos medicamentos (é muito importante verificar a bula);
  • Sintomas febris;
  • Irregularidades no sono da criança;
  • Alto nível de estresse emocional e/ou físico.

Um outro motivo muito especulado sobre a situação do terror noturno nas crianças está ligado ao estado de formação do cérebro infantil, que ainda está se estruturando e não possui alguns pontos de desenvolvimento e maturidade da consciência, gerando facilmente interpretação violentas de estresses físicos e emocionais.

Muitas vezes, as parassonias podem estar também, diretamente ligadas a transtornos respiratórios, ou seja, podem se desenvolver com mais facilidade em crianças que têm dificuldade para respirar enquanto dormem, por isso, é muito importante observar a regularidade e intensidade dos episódios para saber como lidar com as situações e quando buscar ajuda.

Como tratar o terror noturno

A primeira coisa a se fazer, sempre será procurar um médico especialista do sono. É muito importante observar os episódios, com que frequência eles acontecem, qual a intensidade e a duração deles. Com todas essas informações, o médico ficará munido de informações para o tratamento assertivo.

Alguns médicos pedem até para que os pais documentem os episódios por meio de filmagens de vídeos, para que consigam obter um diagnóstico com muito mais precisão, e às vezes, até de imediato.

As principais recomendações para lidar com o terror noturno:

  • Dormir com bastante regularidade e durante o tempo necessário;
  • Evitar situações que podem ser estressantes e traumáticas;
  • Criar condições favoráveis para o sono, como temperatura mais baixa, luz adequado e um colchão bem confortável;
  • Possuir um bom nível de hidratação, pois a desidratação está ligada à alguns sintomas que causam fortes dores de cabeça;

Como alguns casos podem estar ligados a traumas e estresses constantes, é importante que a pessoa faça acompanhamento psicológico, para buscar meios de lidar com o acúmulo de estresses que podem estar ocasionando esses episódios.

No caso das crianças, os responsáveis podem ajudar as crianças com cantigas, carinho, músicas calmas, mas é preferível evitar levar a criança para dormir com os pais, já que isso pode causar outros tipos de inseguranças e dependência emocional.

Em casos mais severos, é importante tirar objetos que possam ferir a criança das proximidades e cercar o colchão, para que assim, ela não caia ou acabe se ferindo. O ideal é não tentar acordar a criança, pois ela pode acabar tendo dificuldades em voltar a dormir ou lembrar-se mas vividamente do episódio, com chances maiores de trauma.

A qualidade física do sono é um fator importante para lidar e remediar as parassonias, e dormir com saúde é coisa séria, por isso aqui no Blog da Feliz Acordar você encontra dicas sobre o sono e o bem-estar. Para aprender um pouco mais, leia o nosso post sobre como regular o sono e algumas mudanças de hábito que podem te ajudar!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo